Molho de tomate que não tem receita

» Postado em Salgados / terça-feira, 26 de agosto de 2014

Sabe aquele molho de tomate com sabor de infância? Assim é, pra mim, o molho da minha mãe…

Desde que casei estava doida para fazer o molho, mas sabia que era meio demorado (mamãe escreveu a receita junto com uns recadinhos fofos no meu livro de receitas do chá bar).

Um belo dia fui a feira e achei os famosos TOMATES DÉBORA MADUROS, segundo minha mãe o ideal para o tal do molho.

Comprei e fui lá fazer o molho… fotografei tudo pra poder colocar no blog depois … MAS … gente, me dei conta de que não rola uma receita… é só tirar a pele, picar em cubinhos e deixar tipo eternamente apurando.

BUT, aqui estão as fotinhos e a receita / instruções

Usei 3Kg de tomate e rendeu 5 pontinhos pequenos ( o tomate não rende mesmo).

os famosos TOMATES DÉBORA MADUROS

os famosos TOMATES DÉBORA MADUROS, já com os cortes em cruz

a pele do tomate já se soltando, hora de tirar da água
a pele do tomate já se soltando, hora de tirar da água

O molho já nos povinho que eu usei para congelar... pra comer o dia que eu quiser e não tiver 3 horas pra deixar apurando ;)

O molho já nos povinho que eu usei para congelar… pra comer o dia que eu quiser e não tiver 3 horas pra deixar apurando ;)

 

Molho de tomate
os famosos TOMATES DÉBORA MADUROS
  • » Ingredientes:

  • 3 Kg de tomate Débora Maduro
  • 1 cebola
  • temperos a gosto

  • » Modo de Preparo:

  • Tire as peles dos tomates (aprendi com minha mãe a fazer um corte em cruz nas costas dos tomates e colocar na água fervendo por alguns minutos, quando a pele começar a levantar passar para a água fria que a pele se solta quase sozinha - a dica da minha mãe é que deixe a água estar bem fervente e coloque poucos tomates por vez pra eles não passarem do tempo na água e cozinharem)
  • Caso você prefira, pode tirar as sementes também (eu não tiro).
  • Pique os tomates em cubinhos e coloque em uma panela no fogo para apurar quando começar a ferver passe para o fogo baixo, após 30 minutos pode colocar cebola, alho e os temperos que desejar. Depois disso deixe cerca de mais uma hora, e pronto.

Hummm... outras delícias:


Mendoza – dicas de viagem e restaurantes

» Postado em Por aí... / terça-feira, 24 de junho de 2014

No fim do mês passado eu e meu marido tiramos alguns dias de férias e fomos conhecer, enfim, a Argentina… nunca havíamos ido pra lá. Aproveitamos que teríamos quase duas semanas e fomos conhecer primeiramente Mendoza.

Trata-se da região dos vinhos argentinos, de onde, segundo entendidos, saem os melhores Malbecs do mundo.

Encostado na Cordilheira dos Andes, a cidade é muito charmosa… e como vinho combina demais com comida, além do turismo do vinho encontramos uma região de gastronomia muito rica!

Por mais que o câmbio do real com o peso não seja mais o que foi há alguns anos atrás, ainda temos certa vantagem e acabamos indo embora de restaurantes bem bacanas, satisfeito tanto com a comida quanto com a conta.

Neste primeiro post vou contar pra vocês os meus restaurantes favoritos na cidade (os restaurantes de vinícolas, e os MARAVILHOSOS de portas fechadas vem depois, ok?)

*Azafran

Este foi o primeiro restaurantes que fomos logo que chegamos na cidade. Era muito próximo ao hotel e o concierge sugeriu para almoçarmos. Gostamos tanto, mas tanto, que até voltamos em um outro dia para jantar.

Do jeitinho que eu gosto é um lugar pequeno e de decoração bem charmosa. O interessante é que eles não tem uma carta de vinhos, você vai junto com o sommelier até a adega do restaurante escolher o que vai beber.

As empanadas deliciosas (a minha favorita era a de morcilla)

As empanadas deliciosas (a minha favorita era a de morcilla)

pechuga de frango, guacamole e quinoa

pechuga de frango, guacamole e quinoa

o prato do meu marido era uma massa (eu provei, e posso contar que tava MARA!)

o prato do meu marido era uma massa (eu provei, e posso contar que tava MARA!)

posso chorar de saudades desse sorvete de doce de leite?

posso chorar de saudades desse sorvete de doce de leite?

 

*Ana Bistrô

Imaginem a cena: eu e meu marido arrumados, no lobby do hotel, esperando o taxi pra nos levar em um restaurante bam-bam-bam que tínhamos reserva. Sabidamente o mais caro e famoso restaurante da cidade, de um chef famoso na Argentina.

Por ser final de semana, o taxi demoraria cerca de 20 minutos… ok, estávamos adiantados… começamos então, a ler opiniões sobre o tal restaurante. E, nos deparamos com um mooonte de reclamação… as mesmas repetidas: “esqueceram minha entrada”, “a carne veio fria”, “a empanada veio crua”… e assim vai … resolvi dar uma olhada no blog de uma amiga (Paula, do Jogando o buquê) que eu sabia que tinha post sobre Mendoza e a opinião dela se resumia em “dizem que é imperdível, mas acho que não dei sorte!”.

Eu e meu marido olhamos um pro outro e tivemos a mesma idéia: VAMOS CANCELAR ESSA RESERVA E IR EM OUTRO RESTAURANTE… foi nesse momento que surgiu o ANA BISTRÔ (obrigada trip advisor).

Restaurante bem grandinho pra ser chamado de bistrô… mas com um atendimento que para nós foi impecável, comida deliciosa e ambiente aconchegante.

minha carne veio no ponto exato

minha carne veio no ponto exato

Este era o prato do meu marido, o acompanhamento era um mil folhas de batatas sensacional!

Este era o prato do meu marido, o acompanhamento era um mil folhas de batatas sensacional!

créme brule

créme brule

Cheesecake (sempre que tem cheesecake no cardápio meu marido pede... o objetivo dele é eleger o melhor do mundo..kkk)

Cheesecake (sempre que tem cheesecake no cardápio meu marido pede… o objetivo dele é eleger o melhor do mundo..kkk)

 

Recomendo os dois…

Mas estou louca pra contar pra vocês sobre os restaurantes de vinícolas, e os ESPECIAIS restaurantes de portas fechadas.

 

Hummm... outras delícias:


Sobre cozinhar e a pia cheia de louça

» Postado em Sem categoria / segunda-feira, 02 de junho de 2014

imagem: Google imagens
imagem: Google imagens

Acredito que tem coisas que nem a psicologia explica.

Porque será que existem muito mais pessoas que nutrem uma grande paixão pelo ato de cozinhar do que pelo ato de lavar as louças?

Ora, não precisaria ser assim! Em ambos os casos estamos na cozinha, em ambos os casos conseguimos ver o resultado das nossas ações, as duas coisas remetem a memória de infância da maioria das pessoas. Então, porque será que cozinhar é tão legal e lavar a louça é tão chato?

Sou daquelas pessoas que não tem um senso de organização de dentro pra fora, se eu estiver fazendo algo organizado tenha certeza que estou concentrando todos meus esforços naquilo. Concordo totalmente que a organização facilita nossa vida, e por isso tenho tentado aprender a me organizar melhor na cozinha. Mas, tenho certeza que algumas pessoas tem um certo talento para isso, um verdadeiro dom! Assim como eu posso fazer 10.000 aulas de canto, que não cantarei como a Maria Gadú, sei que a arte de ser organizada é um dom que eu não tenho.

Não consigo entender bem as pessoas que dizem “não consigo dormir com louça na pia”. Eu consigo muito bem! Afinal, a pia fica na cozinha, e eu durmo no quarto!

Na minha evolução na cozinha venho tentando não deixar de lado a parte chata, para tentar ter prazer culinário do início ao fim do processo… mas, enquanto meu dom não vem, a máquina de lavar louças fica sendo uma boa amiga.

Hummm... outras delícias:


Festival de inverno – sopas em Sorocaba

» Postado em Por aí... / quinta-feira, 29 de maio de 2014

Final de maio e a temperatura já começou a cair em Sorocaba. Com esse friozinho gostoso dá uma vontade de tomar uma sopinha ou um caldinho, não é?

Semana passada fui provar o festival de sopas que está tendo na loja de conveniência do posto Abastece Brasil. Tinha ouvido falar super bem de lá, e estava morrendo de vontade de provar.

Conversei um pouco com a chef Gabi Gabriel, e fiquei sabendo que já faz 7 invernos que eles fazem essas delícias, e que cada ano tem ficado melhor e com um cardápio mais completo. Este ano, a novidade da vez ficou por conta do creme de bacalhau (que eu provei uma colherada do prato do marido, e realmente ficou genial).

Outra coisa bem bacana é que eles vendem as sopas porcionadas congeladas, assim dá pra levar pra casa e só aquecer no dia que a gente fica sem vontade de enfrentar o frio.

eu provei o caldo verde, estava demais!

eu provei o caldo verde, estava demais!

O posto fica na Av. Dr Afonso Vergueiro, 2373

Hummm... outras delícias:


Dica de restaurantes pelo instagram – @pri_rosa

» Postado em Por aí... / domingo, 25 de maio de 2014

Como vocês bem sabem eu ADORO um restaurante! Sempre que visito um legal divido com vocês aqui no blog na sessão “por aí”. Mas, muitas vezes, quando vamos nesses restaurantes mais bacanas não sabemos exatamente o que pedir, não é?

Pois bem, há algumas semanas, passeando pelo meu instagram (já segue? @mappfernandes), descobri um perfil que AMEI, e preciso compartilhar com vocês:

Pri Rosa ou @pri_rosa é uma apaixonada por boa comida e vinhos. Ela visita maravilhosos restaurantes com uma frequência invejável! A melhor parte? ela compartilha tudo com fotos e vídeos ótimos. Além de nos deixar com água na boca, já nos dá a dica do que pedir em cada um desses restaurantes.

@pri_rosa

@pri_rosa

cuidado para não babar no celular!

cuidado para não babar no celular!

este vídeo é sensacional!

este vídeo é sensacional!

yumi!

yumi!

Hummm... outras delícias:


Pêras ao vinho

» Postado em Doces / sexta-feira, 23 de maio de 2014

Com a chegada do outono e aproximação do inverno eu vou ficando com mais vontade de comer sobremesas quentinhas.

Aprendi a fazer esta pêra no meu curso de culinária, mas já conhecia a receita pois é um hit nos jantares da minha sogra.

Além de ser bem charmosa, dá uma fugida daquela idéia do “sempre com chocolate” sem deixar de ser super saborosa.

Servir com um bom sorvete de creme é o complemento ideal, e achei que as amêndoas torradas (sugeridas no curso), deram o acabamento que precisava!

Acho que fazer estes cortes dá um charme a mais na hora de servir.

Acho que fazer estes cortes dá um charme a mais na hora de servir.

Pêras ao vinho
Acho que fazer estes cortes dá um charme a mais na hora de servir.
  • » Ingredientes:

  • 4 pêras (devem estar firmes)
  • 200 gramas de açúcar
  • suco de 1 laranja (se estiver mais seca, pode ser 2)
  • 2 xícaras de vinho tinto

  • » Modo de Preparo:

  • Descasque as pêras e corte a parte de baixo para que elas possam ficar de pé.
  • Em uma panela que não seja muito grande misture todos os demais ingredientes e coloque em fogo médio.
  • Coloque as pêras de pé, dentro da mistura.
  • Deixe por cerca de 20 minutos ou até que um garfo entra e saia com facilidade das pêras.
  • Retire as pêras e deixe a calda por mais 15 minutos para engrossar e reduzir.
  • Sirva ainda quente, com a calda por cima acompanhada de sorvete de creme e amêndoas torradas.

Hummm... outras delícias:


Confissões de uma amadora

» Postado em Sem categoria / quarta-feira, 21 de maio de 2014

Quem acompanha o blog, ou já tenha lido meu perfil por aqui, sabe qual é a proposta deste espaço: Sou uma verdadeira amadora… uma pessoa que gosta de cozinhar e que gosta de estar na cozinha… MAS, tem seus momentos de Gordon Ramsay e seus momentos de Phoebe. desas

Com o aumento no número de seguidores do blog, e também pela minha satisfação pessoal, venho tentando melhorar meu desempenho culinário receita pós receita.

Mas, devo confessar a vocês que sou um tanto quanto rebelde em alguns itens… certas coisas que eu sempre ignorei nas receitas, e nestes últimos tempos venho tentando seguir… pra ver se muda alguma coisa no resultado final.

Vou enumerar três desses itens, e contar pra vocês se mudou alguma coisa na minha vida na cozinha:

1 – USE AÇÚCAR DE CONFEITEIRO

Que raios de diferença tem esse tal de açúcar de confeiteiro?!? Quando eu tiro ele do saco, pra mim a única diferença é a consistência meio farinhosa… mas o sabor é identico ao outro.

Essa semana usei o tal do açúcar de confeiteiro para fazer chantili (que apesar de estar sempre com este tipo de açúcar nas receitas, eu sempre usei o refinado basicão). De verdade, para o meu talvez não refinado paladar, não vi diferença nenhuma! Ficou o mesmo sabor, cor e consistência que fica quando faço com o açúcar nosso de cada dia.

2 – PENEIRAR IGREDIENTES SECOS COMO FARINHA E AÇÚCAR

Eu, por natureza, sou uma pessoa extremamente afobada… Quando meço as xícaras de farinha e açúcar para um bolo ou torta já quero ir logo misturando tudo na tijela; não tenho muita paciência de ficar passando pela peneira.

Pois essa semana me esforcei para me redimir com Santa Ofélia: Fiz 2 (não 1, mas 2) bolos peneirando TODOS os ingredientes secos.

O que eu achei? Não achei nada! Quando eu terminava de peneirar minha peneira estava absolutamente limpa… ou seja, passou tudo… acho que comprei açúcar e farinha já peneirados! kkk

3 – TIRE O SORO DO CREME DE LEITE

Ok, ok… sei que algumas pessoas me acharão muito rebelde por este item!

Quando eu era mais nova, aprendi a tirar o soro do creme de leite com a minha mãe: a gente deixava a lata de ponta cabeça no congelador por mais ou menos meia hora, depois fazia um furinho na tampa e deixava o líquido escorrer… Até que um dia, minha mãe (sim! esta mesma que me ensinou a tirar o soro), estava com pressa, e não teria  meia hora necessária para a lata descansar, e fez a receita com o creme de leite todo… com soro e tudo! E ficou I-G-U-A-L… aí nasceu minha rebeldia. Esta semana tirei o soro para uma receita… E… continuo com a mesma opnião.

Me perdoem os cozinheiros que entendem e apreciam estes pequenos detalhes… mas, por enquanto, eu continuo me divertindo na minha cozinha desobedecendo algumas regrinhas ;)

 

Hummm... outras delícias:


Naked cake de chocolate

» Postado em Doces / segunda-feira, 19 de maio de 2014

Esta semana que passou foi aniversário de uma amiga muito querida no trabalho. E ela me pediu para fazer um bolo, o que me deixou super contente!

Já fazia um tempo que eu estava querendo fazer o tal do naked cake, ou bolo pelado. Este bolo é aquele que está super na moda, e tem este nome por deixar o recheio bem amostra.

Em geral, a maioria dos bolos pelados é feito sem cobertura, indo apenas açúcar para finalizar… mas, como minha cabeça é de gorducha resolvi fazer uma cobertura mais consistente que não caísse pelos lados.

Qualquer bolo pode se transformar em um naked, mas como estava com vontade de fazer sabor chocolate procurei algumas dicas que acho que ajudaram para dar o acabamento bonito:

<3

<3

* Na hora de untar a forma passei manteiga, coloquei um círculo de papel manteiga cortado do tamanho do fundo da forma e passei manteiga novamente. Isto serviu para o acabamento ficar beeeem lisinho, e também para o bolo desenformar com mais facilidade

* Na hora de “enfarinhar” a forma, usei cacau no lugar de farinha de trigo, assim, o bolo ficou todo bem pretinho

* Fiz dois bolos separados, ao invés de cortar um ao meio, para dar uma altura mais legal no bolo

Nacked Cake de Chocolate
bolo
  • » Ingredientes:

  • PARA O BOLO:
  • 4 xícaras de farinha de trigo
  • 2 xícars de açúcar
  • 2 xícaras de chocolate em pó
  • 2 xícaras de leite
  • 2 xícaras de óleo de canola
  • 6 ovos
  • 2 colheres (sobremesa) de fermento em pó
  • 2 colheres (sobremesa) de essência de baunilha
  • *Estas quantidades são para 2 formas. Caso você não tenha duas formas iguais, e vá assar um bolo por vez, bata metade dos ingredientes e só depois a outra metade
  • PARA O RECHEIO:
  • 450 gramas de cream cheese
  • 100 ml de creme de leite freso (GELADO)
  • 1 xícara de açúcar
  • PARA A COBERTURA:
  • 150 gramas de chocolate ao leite
  • 150 gramas de chocolate meio amargo
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 100 ml de creme de leite fresco
  • PARA A FINALIZAÇÃO:
  • frutas vermelhas como morango, framboesa e mirtilo

  • » Modo de Preparo:

  • Comece preparando os bolos:
  • Unte duas formas com manteiga, coloque um círculo de papel manteiga no fundo e unte novamente. Cubra as formas com cacau em pó e pré-aqueça o forno a 180 graus.
  • Em uma tigela grande misture bem a farinha, o açúcar e o chocolate em pó. A seguir acrescente os ovos, o leite, o óleo e a essência de baunilha e misture tudo muito bem. Por último, quando a mistura já estive bem homogênea, acrescente o fermento e incorpore.
  • Divida a massa entre as duas assadeiras e coloque para assar por cerca de 40 minutos, ou até que espetando um palito na parte central do bolo este saia limpo.
  • Enquanto isso prepare o recheio, pois quanto mais gelado ele estiver na hora de montar, melhor.
  • Coloque na batedeira o creme de leite e bata até ficar com consistência de chantilly. Acrescente o açúcar e o cream cheese e continue batendo por cerca de 2 minutos. Deixe este creme na geladeira até a hora da montagem do bolo.
  • Para a cobertura, pique todo o chocolate em pedacinhos e coloque-o dentro do copo de um processador (se você tiver um daqueles mini processadores que vem em conjunto com mixer, será o tamanho perfeito). Em uma panelinha coloque o creme de leite fresco e uma colher de manteiga, assim que ferver despeje esta mistura quente em cima do chocolate e aguarde cerca de 3 minutos (para que o chocolate derreta). Bata um pouco no processador. Aguarde esfriar um pouco (a cobertura pode estar morna na hora de montar o bolo).
  • Montagem:
  • Desenforme os bolos (caso seu bolo tenha formado aquela "montanhinha" na parte de cima, corte-a para deixar retinho). A parte que estava com o papel manteiga é a que deve ficar para cima.
  • Coloque o primeiro bolo e cubra com o creme branco, bem gelado. Espalhe as frutas vermelhas, tentando deixar as mais bonitas próximo das laterais para aparecerem melhor. Caso você tenha morangos firmes, coloque-os de pé, para sustentar o próximo bolo e deixar a montagem toda mais alta.
  • Coloque o segundo bolo (também com a parte mais lisa para cima).
  • Cubra com a cobertura de chocolate, sem deixar cair para as laterais.
  • Dê o acabamento com as frutas.

Hummm... outras delícias:


Gastronomia X Culinária

» Postado em Sem categoria / sábado, 17 de maio de 2014

Você sabia que gastronomia e culinária são coisas diferentes?!? Eu não sabia! Cursos-de-Culinaria-2{4D514A94-EE83-4665-989D-8F3B3AA8AE81}_amelia

Por isso, pedi para meu amigo gastrônomo (ai que chique!) Leandro Prado explicar pra gente:

Gastronomia e Culinária são a mesma coisa? Não, são diferentes!

 Para podermos entender as diferenças precisamos saber suas definições.

Gastronomia vem do termo grego formado por Gaster (estomago) e nomo (lei), ou seja, estudo e observância das leis dos estômagos. A partir do estudo das leis do estômago passamos a ter o preceito de comer e beber bem, através da arte de preparar as iguarias para obter delas o máximo de sabor, odor, textura e visual. Esse é um conceito muito antigo e hoje em dia as leis físico-químicas são bastante observados na preparação do alimento.

 As relações homem-alimentos, ambiente em que são inseridos e componentes culturais fazem com que a Gastronomia englobe muitos setores de serviços como: Somelliers/Baristas (uso da bebida na harmonização e fabricação), Químicos, Biólogos (Gastronomia Molecular, botânica, zoologia), Engenheiros/Arquitetos (estruturação de cozinhas, equipamentos), entre outros.

 A Culinária, que vem do latim culinarius (relativo à cozinha), que por sua vez vem de culina (cozinha), é a arte de cozinhar utilizando as ferramentas necessárias, de acordo com tradições, produtos e meio inserido, portanto, por definição, a Culinária é uma das partes do campo de atuação e estudo da Gastronomia.

Para quem quiser se inteirar melhor nas origens e terminologias dentro da gastronomia aconselho os seguintes livros: “A fisiologia do gosto” do Jean-Anthelme Brillat-Savarin e “Pequeno dicionário da gula” da incrível Marcia Algranti. São dois livros de cabeceira essenciais para o inicio e aprofundamento nessa área de estudo.

 

Leandro Prado – Biólogo Marinho, Culinarista, Gastrônomo e Cozinheiro Chefe Internacional”

 

Hummm... outras delícias:


Torre Mediterranea

» Postado em Salgados / quinta-feira, 15 de maio de 2014

Na minha segunda aula do curso de culinária aprendi fazer uma entradinha que adorei!

Acho que a lição boa dessa receita era aprender a fazer o “molho bechamel”, que nada mais é que o molho branco basicão… e dar adeus ao MOLHO BRANCO DE CAIXINHA!!!

Juro que na hora que o professor foi explicando, e disse “TEM QUE TOMAR CUIDADO PARA NÃO EMPELOTAR”  me deu um medinho…

Maaaaas, na cozinha moderna, não tem espaço para esse medo… se empelotar, mixer ou liquidificado nele e pronto!

Como diria o cozinheiro do Ratatouille “QUALQUER UM PODE COZINHAR” (até euuuu _o/)

grelhando os legumes separadamente (o tomate é o que vai precisar de menos tempo)

grelhando os legumes separadamente (o tomate é o que vai precisar de menos tempo)

as torres montadas aguardando o molho

as torres montadas aguardando o molho

hora teeeeensa do bechamel

hora teeeeensa do bechamel

Aos vegetarianos, peço desculpas…. imagens fortes a seguir:

torre + brontossauro

torre + brontossauro

 

Torre Mediterrânea
torre + brontossauro
  • » Ingredientes:

  • PARA AS TORRES:
  • 1 berinjela
  • 1 abobrinha italiana
  • 2 tomates redondos
  • sal e pimenta a gosto
  • tomilho fresco e manjericão fresco
  • 3 a 4 colheres de parmesão ralado
  • 80 gramas de espinafre
  • PARA O MOLHO BECHAMEL:
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 2 colheres (sopa) de farinha de trigo
  • ½ litro de leite
  • sal
  • noz moscada

  • » Modo de Preparo:

  • Higienize e corte todos os legumes em rodelas de aproximadamente 1 cm.
  • Retire as folhas do espinafre e passe-as rapidamente pela água fervente. Corte o espinafre em pedacinhos e reserve.
  • Numa frigideira com pouco azeite ou manteiga, doure todos os legumes separadamente polvilhando um pouco de sal e tomilho durante o preparo. Reserve.
  • Prepare o molho bechamel:
  • Numa panela pequena derreta duas colheres de manteiga. Coloque aos poucos a farinha de trigo e vá mexendo vigorosamente (pode ser com um fouet) até formar uma pasta. Acrescente o leite aos pouquinhos. Acrescente sal e noz moscada.
  • Acrescente o espinafre ao seu molho bechamel e mexa até espessar.
  • Montagem:
  • Empilhe os legumes na ordem que desejar. Por cima espalhe o molho, polvilhe o parmesão e coloque para grazinar em forno pré aquecido de 5 a 10 minutos.

Hummm... outras delícias: