Sanduíche do Conde

» Postado em Salgados / terça-feira, 18 de março de 2014

Sei que muita gente hoje em dia prefere lanchar do que jantar. A opção de um sanduíche pode além de ser mais leve, ser mais prática para o dia-a-dia.

O sanduíche do conde é um jeito super simples e rápido de transformar aquele pão com frios numa coisinha mais elaborada. O segredo é que quando usamos a mistura de creme de leite com temperos para molhar o pão de forma, ele fica como se fosse uma massa de torta… só que sem nenhum trabalho.

Eu usei pão de forma branco light, usei peito de peru e muçarela no recheio… mas é possível qualquer variação.

Para acompanhar, uma saladinha cai muito bem!

A forma de coração da um chapinho <3

A forma de coração da um charminho <3,

 

Sanduíche do Conde
A forma de coração da um chapinho
  • » Ingredientes:

  • 6 fatias de pão de forma (sem as cascas)
  • ½ caixinha de creme de leite
  • 4 fatias de peito de peru (sem a borda)
  • 5 a 6 fatias de muçarela
  • 2 colheres de sopa de parmesão ralado
  • mangarina para untar
  • sal e noz moscada a gosto

  • » Modo de Preparo:

  • Tempere o creme de leite com sal e noz moscada e reserve.
  • Unte um pirex pequeno que possa ir ao forno.
  • Preencha todo o fundo do pires com metade dos pães de forma (se sua forma for maior, será necessário aumentar a receita. O importante é que o fundo fique todo preenchido com os pães.
  • Molhe bem os pães com metade da mistura de creme de leite, atente-se para deixar a junção entre um pão e outro bem molhadinha.
  • Em cima dessa camada de pães já molhada faça uma camada de peito de peru e outra de muçarela.
  • Por cima, coloque o restante dos pães.
  • Molhe com o restante do creme de leite e cubra com o parmesão ralado.
  • Leve ao forno a 180 graus por cerca de 20 minutos, e mais uns 2 minutinhos se seu forno tiver a função gratinar.

Hummm... outras delícias:


Macarrão ao molho de filé mignon

» Postado em Salgados / terça-feira, 11 de março de 2014

Sabe aqueles dias que a gente está em casa, com uma certa preguiça de sair para jantar ou para comprar ingredientes, mas está com vontade de um jantarzinho especial?

Caso você tenha macarrão na despensa, e uns bifes na geladeira (que nem precisa, necessariamente, ser de filé mignon) este macarrão é a solução dos seus problemas.

Fica pronto num piscar de olhos e é realmente delicioso!

Só deu pra fazer essa foto ainda na frigideira... acabou rapidinho!  :)

Só deu pra fazer essa foto ainda na frigideira… acabou rapidinho! :)

Macarrão ao molho de filé mignon
Só deu pra fazer essa foto ainda na frigideira... acabou rapidinho!  :)
  • » Ingredientes:

  • 300 gramas de macarrão (eu usei fettucine, use o que você tiver em casa)
  • 200 gramas de filé mignon cortado em tiras
  • 2 colheres (sopa) de azeite
  • 1 colher (sopa) de farinha de trigo
  • 1 xícara de água
  • 2 xícaras de vinho tinto

  • » Modo de Preparo:

  • Coloque água para ferver, e cozinhe o macarrão conforme as instruções da embalagem.
  • Em uma frigideira aqueça o azeite e coloque as tiras de filé para dourar. Quando estiverem ligeiramente seladas, retire-as e reserve.
  • Coloque a frigideira em fogo médio e acrescente a farinha, mexendo vigorosamente até dourar.
  • Em seguida acrescente de uma só vez a água e o vinho.
  • Cozinhe por cerca de 1 minuto.
  • Volte as tirar de filé para o molho.
  • Escorra o macarrão e coloque-o na frigideira junto com o molho, para encorporar bem.

Hummm... outras delícias:


Trufas de OREO ou NEGRESCO

» Postado em Doces / sexta-feira, 07 de março de 2014

OREO é um dos biscoitos mais famosos no mundo. No Brasil ele foi lançado em 1995, mas foi retirado do mercado no ano 2000. Ficamos por aqui só com o concorrente NEGRESCO (o oreo é da nabisco, enquanto o negresco é da nestlé).

Porém, em novembro do ano passado a Nabisco anunciou a volta do produto em terras tupiniquins.

Percebi um certo alvoroço em redes sociais de pessoas comemorando o fato… eu não entendi muito bem as comemorações, já que pra mim se trata de produto beeeeem parecido com o negresco.

Enfim, como nos states o OREO é bem mais popular, é fácil encontrar receitas em sites gringos com o biscoito como ingrediente. Mas acho que em todos os casos a substituição por negresco deve dar certo.

foto-4 Essas trufinhas ficam uma delícia, e são a coisa mais fácil do universo de fazer.

hummm

hummm

 

passo a passo

passo a passo

 

Trufas de oreo ou negresco
hummm
  • » Ingredientes:

  • 1 pacote (144g) de OREO ou NEGRESCO
  • 80g de cream cheese
  • 150g de chocolate ao leite para cobrir

  • » Modo de Preparo:

  • Em um processador bata os biscoitos (com o recheio) até formarem uma farofa homogênea.
  • Acrescente o cream cheese e junte os dois ingredientes com as mão amassando, até formar uma massa homogênea.
  • Faça bolinhas (eu fiz do tamanho de brigadeiros de festa e deu cerca de 20 unidades) e leve ao congelador por cerca de 30 minutos.
  • Pique o chocolate e derreta-o em banho-maria, ou no microondas (no forno de microondas use a potência de 50% e vá colocando de 1 em 1 minuto, mexendo nos intervalos, até derreter.
  • Passe as bolinhas no chocolate e coloque sobre um plástico ou papel manteiga e leve por cerca de 20 minutos a geladeira.

Hummm... outras delícias:


Comida de quarta-feira de cinzas

» Postado em Salgados / quarta-feira, 05 de março de 2014

“A luz apaga porque já raiou o dia,
e a fantasia vai voltar pro barracão
outra ilusão desaparece quarta-feira
queira, ou não queira terminou o carnaval”

Qual a comida mais tradicional do fim do carnaval?!? CANJA DE GALINHA!

Eu já estava com uma vontadinha… aí amanheceu essa quarta chuvosa, com uma temperatura mais amena… tratei de fazer essa delícia que pra mim tem gosto de infância (abafa que quando eu era criança até gostava de ficar meio gripadinha porque sabia que ia rolar uma canja de mamys).

Acho que essa é uma daquelas receitas que tem milhares de variações familiares, e a gente sempre vai achar mais gostosa a que remete a nossa infância. A minha preferida é esta que coloco pra vocês.

E vocês, fazem canja diferente disso? mudam alguma coisa? acrescentam ou não usam algum dos ingredientes? me contem nos coments!

canja

canja

E, enjoy, afinal, como diz Jorge Ben “prudência, dinheiro no bolso e canja de galinha não fazem mal a ninguém!”

Canja de Galinha
canja
  • » Ingredientes:

  • 400g de peito de frango cozido e desfiado (já comprei desfiado pra facilitar a vida)
  • 1 tomate picado em cubinhos
  • 1/2 cenoura ralada
  • 4 batatas pequenas sem casca cortadas em cubinhos
  • 1 xícara de arroz branco
  • azeite
  • sal e pimenta a gosto
  • 4 xícaras de água quente

  • » Modo de Preparo:

  • Em uma panela com as laterais altas aqueça o azeite e refogue o frango com o tomate e a cenoura ralada. Vá pingando um pouco de água para na deixar ficar seco.
  • Acrescente o arroz e a batata. Refogue mais um pouco e acrescente os temperos.
  • Coloque a água quente, e quando ela estiver fervendo abaixe o fogo e tampe a panela. Deixe por cerca de 40 minutos, se necessário complete com água.

Hummm... outras delícias:


Carnaval gastronômico… na Bahia!

» Postado em Por aí... / sexta-feira, 28 de fevereiro de 2014

E, praticamente, já é carnaval! A minha folia, particularmente, vai ser bem quietinha curtindo como um feriado… mas, para esse blog não passar em branco na folia, o chefe Fábio Bitelli do Copa & Sala (lembram que eu contei aqui?), dá dicas da feira de São Joaquim:
feira-de-s-joaquim
“Se enganou quem pensa que o roteiro turístico e cultural de Salvador se resume a Pelourinho, Farol da Barra, Mercado Modelo, Elevador Lacerda… Aliás a verdadeira farra gastronômica-religiosa-social está ao toque de qualquer um,bem no meio do caminho entre o centro antigo e a igreja Nosso Senhor do
Bonfim, que também faz fundos a saída das balsas para Ilha Itaparica.
Com suas ofertas e cheiros que perpassam a necessidade pura dealimentar o corpo, oferecem também para a alma e o espírito, oferendas e artigos religiosos: candomblé, umbanda, da galinha viva ao umbu e tamarindo, onde comportamento e (des)organização são peculiares, a feira apresenta sem receios, a forma como os locais vivem e como se comportam.
Sim, estamos no berço do Brasil, na terra da malemolência, da negritude, da capoeira, de muitas cores… E tudo isso se reflete na maneira como os produtos são apresentados. Segmentados nas barracas, mas não em setores como no Ver-o-peso, isso é desnecessário por aqui
SORRIA, VOCÊ ESTÁ NA BAHIA” feira-de-sao-joaquim2

Hummm... outras delícias:


Falso suflê de queijo com legumes

» Postado em Salgados / quinta-feira, 27 de fevereiro de 2014

Há dois fins de semana atrás fui para Ribeirão Preto, e passeando pelo shopping encontrei uma loja de artigos de cozinha com tudo (T-U-D-O) pela metade do preço…
Entrei só pra dar uma olhadinha, sem intenção de comprar nada. Mas, me apaixonei por um conjunto de ramequins (recipiente de fazer suflê) vermelho.
Assim que cheguei em casa tratei de desembrulha-los e no dia seguinte já fui atrás de uma receitinha rápida para usá-los no jantar.
Peguei uma receita de suflê e mudei o recheio.

Porém, quando estava fazendo vi que se colocasse a quantidade de claras da receita seria muita comida só pra mim e pro marido, e não daríamos conta…. Então, acabei mudando e coloquei o mesmo número de claras e gemas… Por isso considero um falso suflê…. Como faltou clara, não cresceu como geralmente acontece nos suflês…
Mas ficou uma delícia!

suflê

Falso suflê de queijo com legumes
suflê
  • » Ingredientes:

  • 60g de queijo parmesão ralado fino
  • 3 claras de ovo
  • 3 gemas de ovo
  • 1 colher (sopa) de manteiga (e mais um pouquinho para untar os ramequins)
  • 1 colher (sopa) de farinha de trigo
  • 1/2 xícara (chá) de leite
  • 3 colheres (sopa) de ervilha congelada
  • 250g de brócolis congelado
  • 1/2 cenoura ralada
  • noz-moscada ralada a gosto
  • sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

  • » Modo de Preparo:

  • Unte com manteiga 4 ramequins (forminhas de suflê) individuais. Coloque um pouquinho do queijo ralado em cada uma (faça como se estivesse "enfarinhando" uma forma de bolo).
  • Coloque a ervilha e o brocólis para cozinhar em água.
  • Preaqueça o forno a 200 ºC (temperatura alta).
  • Numa panelinha, aqueça em fogo médio 1 colher (sopa) de manteiga. Quando derreter, junte a farinha e cozinhe por 2 minutos, mexendo sem parar. Retire do fogo a panela e junte de uma só vez o leite. Para não empelotar, mexa vigorosamente com um batedor de arame. Volte a panela ao fogo e continue mexendo por mais 1 minuto.
  • Desligue o fogo e tempere o molho branco com sal, pimenta-do-reino e noz-moscada. Junte as gemas e misture vigorosamente com o batedor. Transfira para uma tigela grande. A mistura fica bem líquida: é assim mesmo.
  • Leve um pouco de água para ferver, pois o suflê será assado em banho-maria. Ou seja, o ramequim vai para uma fôrma com água quente, e a fôrma, para o forno.
  • Na batedeira, bata as claras em neve, com uma pitada de sal. Atenção: se as claras ficarem muito firmes, elas não se misturarão bem com o creme, então, assim que ficarem brancas e firmarem um pouco, pare de bater.
  • Na tigela com o creme de gemas, misture, com o batedor de arame, apenas 1/2 das claras em neve. Em seguida, com uma espátula ou colher bem grande, junte o restante, misturando em movimentos circulares, de baixo para cima. Aos poucos, vá juntando o queijo ralado, a ervilha e o brócolis já escorridos e a cenoura e continue misturando delicadamente. Assim que a mistura estiver homogênea, transfira para o ramequim preparado.
  • Coloque o ramequim na assadeira, leve ao forno preaquecido, e regue a assadeira com a água fervente, sem deixar respingar na massa de suflê. A água deve, no máximo, preencher a assadeira até a metade. Feche o forno, não abra mais, e deixe assar por 15 a 20 minutos, até dourar e firmar. Retire com muito cuidado para não se queimar com a água fervente. Sirva em seguida.

Hummm... outras delícias:


Viagem para a Colômbia parte 2 – dica de restaurantes em Cartagena

» Postado em Por aí... / segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

Como disse no post anterior, fiquei muito bem impressionada com as opções gastronômicas de Cartagena… vou falar aqui dos que mais gostei.

Todos ficam dentro da cidade murada, o que é muito charmoso!

*Collage Charladero (Calle Román 5-47)

Um barzinho todo modernoso, que tem a decoração totalmente condizente com o nome. O cardápio é como uma revista, e a proposta deles é de porções menores, pra poder beliscar enquanto bebe.Como no dia que fomos lá, ainda sairíamos para jantar comemos apenas uma, de “empanaditas”, que são pasteizinhos fritos de farinha de milho com recheio de batata temperada. Uma delícia.

E foi lá que eu tomei o melhor drink da viagem. Não me lembro o nome, começava com “f”, mas era uma sangria de vinho rosé com melancia e melão.

As lousinhas fazem parte da decór charmosa/moderninha

As lousinhas fazem parte da decór charmosa/moderninha

eu com o drink MARA que eu esqueci o nome

eu com o drink MARA que eu esqueci o nome

Quando lembrei de bater foto das "empanaditas" só restav uma (pelo menos, dessa vez eu lembrei!)

Quando lembrei de bater foto das “empanaditas” só restava uma (pelo menos, dessa vez eu lembrei!)

*Carmen (Calle de Cuartel, 37-77)

No dia do aniversário do maridão reservei uma mesa em uma cevicheria que estava super bem cotada no trip advisor. Quando chegamos ao local, pasmem, estava fechado com um sulfite colado na porta escrito “cerrado para mantenimientos”.

Então, tivemos que mudar os planos e fomos para o Carmen. NENHUM ARREPENDIMENTO, o restaurante foi impecável.

O garçom que nos atendeu foi Javier, super solícito. A decoração era bem bonita, o ambiente charmoso …e… a comida… MEU DEUS! que delícia!!!

De entrada comemos "dupla de caranguejo", eram patinha empanadas e um "hambúrguer" de caranguejo... top!

De entrada comemos “dupla de caranguejo”, eram patinha empanadas e um “hambúrguer” de caranguejo… top!

Este era o meu prato, que tinha o curioso nome "no me llames cazuela" ... ele tinha um toque cítrico sensacional

Este era o meu prato, que tinha o curioso nome “no me llames cazuela” … ele tinha um toque cítrico sensacional

prato do marido

prato do marido

cumple años do maridão!!!

cumple años do maridão!!!

*Bohemia (Calle Nuestra Senora del Carmen, 33-41)

Este restaurante fica dentro de um hotel boutique.

Comemos ao ar livre, e a decoração era bem charmosa. A comida estava perfeita, e o ponto alto, sem dúvida foi a salada de tomates que comemos de entrada… simplesmente, a melhor da vida!

o simples e simpático couvert

o simples e simpático couvert

a melhooooooor salada de tomate da vida!

a melhooooooor salada de tomate da vida!

Meu fetuccine com trufas que só de olhar a ftp ja lembro do cheiro...

Meu fetuccine com trufas que só de olhar a ftp ja lembro do cheiro…

marido carnívoro

marido carnívoro

*1621 (Calle del Torno, 39-29)

Este restaurante fica dentro do famoso hotel Sofitel Santa Clara.

Jantamos lá na nossa última noite, e foi incrível. A decoração é linda! A comida sensacional e o atendimento impecável.

A minha entrada era um tartár de peixe que era preparado ao lado da mesa...

A minha entrada era um tartár de peixe que era preparado ao lado da mesa…

.... e ficava com essa cara linda!

…. e ficava com essa cara linda!

entrada do marido

entrada do marido

Minhas vieiras com espuma de trufas

Minhas vieiras com espuma de trufas

pode repetir tudo?!?

pode repetir tudo?!?

Hummm... outras delícias:


Viagem para a Colômbia

» Postado em Por aí..., Sem categoria / quarta-feira, 19 de fevereiro de 2014

Hoje resolvi fazer um post mais “PAETÊS” do que “PANELAS”, já que o blog tem este nome composto, vou me dar ao direito de falar mais do que só de comida, só não sei em que categoria vou colocar depois.

Quem me acompanha no instagram (@mappfernandes) sabe que semana passada fiz uma viagem para a Colômbia. Conheci duas cidades no país, e AMEI, por isso, vou deixar aqui minhas dicas ;)

SAN ANDRES

Uma ilha, no mar do Caribe, com apenas 11Km de extensão, San Andres é conhecida pelo chamado “mar de sete cores”… Na verdade, eu contei umas 10! Nunca vi nada igual aquele mar.

A vista da ilha na chegada de avião

A vista da ilha na chegada de avião

A ilhazinha conta com MUUUIIITA beleza natural. A estrutura não é lá aquelas coisas… mas quem se importa com uma vista dessas?

o mar de sete cores

o mar de sete cores

vista San Andres

Diferente de outras ilhotas do Caribe, San Andres não é cheio de resorts… aliás, todos existentes na ilha são da rede DECAMERON (5 no total, e nenhum enorme). Eu optei por me hospedar em um hotel menor e não me arrependi.

Fiquei no hotel Casablanca, que tem uma localização bem privilegiada. O hotel não é grande, os funcionários são extremamente atenciosos e eles oferecem a opção de sistema “all inclusive” ou só café da manhã. Ficamos só com o café e gostamos dessa opção, já que comer pela ilha não é caro, e 1 ou 2 dias inteiros você vai acabar saindo para passeios fora do hotel.

a piscina do hotel

a piscina do hotel

*passeios

Mal você chega na ilha e já vai ver um montão de gente oferecendo passeios… em geral todas as empresas que trabalham com isso disponibilizam os mesmos. Fizemos apenas dois, mas se você mergulha com cilindro de oxigênio (o que não é meu caso), saiba que acaba de chegar ao paraíso .

–> Volta pela ilha

Em muitos lugares que eu vi pela internet antes de ir, falava de fazer este passeio em carrinhos de golfe alugados (já que a ilha não tem grande extensão), mas eu acabei fazendo o passeio em uma mini van com um motorista e algumas outras pessoas, e achei que isso teve como vantagem a presença do guia. Eu gosto de receber explicações e poder tirar dúvidas sobre a história ou sobre como vive o povo naquele local… mas essa escolha realmente é pessoal.

A volta por si só é bacana pelo visual, mas são feitas 3 paradas principais: a primeira é na “caverna do Pirata Morgan”, um museusinho meio fraquinho sobre este pirata inglês que escondia seus tesouros na ilha; a segunda é a MELHOR, em “la pisinita”, um local onde tem um paredão, um trampolim e o mar com uma profundidade de 4 a 7 metros… você pula e fica nadando de snorkel com os peixes (que são muitos… ) é uma delícia… dá vontade de ficar o dia todo lá! E, a última parada programada é no “oyo soplador”, que eu também não vi lá muita graça…

–> Aquário e Johnny Cay

Passeio que dura o dia todo a duas ilhotas menores ainda próximo de San Andres, e que fazem parte do arquipélago. A visita na ilha “aquário” é mais curta, e é mais pra gente nadar junto com os peixinhos entre as formações de corais, depois seguimos para Johnny Cay que é realmente um paraíso. Parece aquela ilha da propagando do prestígio sabe? #relacionotudocomcomida

ilha Aquario

ilha Aquario

uma das muitas cores

uma das muitas cores

este é o transporte utilizado no passeio

este é o transporte utilizado no passeio

*restaurantes

A ilha é como uma cidade bem pequena, então não oferece graaaandes opções gastronômicas. Em geral os carros-chefe dos restaurantes são lagosta, peixes e frutos do mar e o delicioso arroz de côco. Gostei principalmente de quatro restaurantes, mas não esperem nada demais:

–> La Regatta

Este é o mais frequentado pelos turistas. Fica dentro do clube náutico e ele é todo decorado como se fosse um barco. O ambiente é bem bacana, e a comida gostosinha.

a decoração imitando o interior de um barco

a decoração imitando o interior de um barco

a foto do maridão mostra melhor a "cara de barco" do resturante

a foto do maridão mostra melhor a “cara de barco” do resturante

–> Mister Panino

Quando vi essa indicação em algum site pensei “acho que eu não vou querer ir em um restaurante italiano na praia”, mas o lugar é super agradável e a comida deliciosa. Resultado: acabei indo duas vezes, uma para almoçar e outra para jantar.

–> Niko´s

Este tem a decoração beeeeeem breguinha… mas você nem vai ligar pra isso com a vista estonteante do mar (sugiro ir no almoço, para aproveitar essa vista). Comemos lagosta e lagostini, e estava muito bem feito.

–> Gourmet shop Assho

Este é o único restaurante da ilha com uma cara mais moderninha e uma decoração mais atual. O cardápio é super extenso e tem milhares de opções, mas o forte mesmo são as carnes. Gostei de lá principalmente porque é um ambiente onde dá pra ficar bebendo uns drinks e batendo um papo por mais tempo, tipo um barzinho mesmo

restaurante gostoso, mas aproveitamos mesmo como barzinho

restaurante gostoso, mas aproveitamos mesmo como barzinho

 

CARTAGENA DAS ÍNDIAS

Depois de três noites curtindo o clima Caribe em San Andres embarcamos para Cartagena das Índias, a quinta maior cidade da Colômbia, considerada patrimônio histórico pela UNESCO.

A cidade também é de praia, mas isso não é nem de perto o que tem de mais interessante por lá.

No período colonial Cartagena era o principal porto da coroa espanhola, e como tinha uma posição estratégica, foi construída uma muralha  para protege-la de piratas ou invasões de outros países.  11Km dessa muralha são preservados, e dentro dela o centro histórico.

Existem hotéis na cidade nova e na cidade antiga. Fiquei dentro da parte antiga, e não me arrependo.. primeiro porque é muito mais charmoso, e segundo porque a parte turística está ali (não deixe de passear de charrete). Amei o hotel que ficamos (Charleston Santa Teresa), tanto pela localização, quanto pelo serviço, e também pelo charme de que ele fica em um prédio colonial que antigamente era um claustro.

*passeios:

Fizemos apenas um city tour, longo mas muito bacana… fomos conhecer outros pontos históricos fora da cidade murada, como um forte construído pelos espanhóis para proteger a entrada da cidade por terra, o famoso monumento do sapato vejo, a fabricação de esmeraldas e a popa que é um morro na cidade onde tem uma igreja no topo.

Uma característica são alguns veículos de city tour que são caminhões adaptados que viram ônibus abertos… não fui nesses e não me arrependo, porque estava MUITO calor e eu fiz bom proveito do ar condicionado da van, rs. Também não acho que a opção daqueles tradicionais ônibus vermelhos “rop on, rop off” seja muito boa porque o guia que nos acompanhou dentro de cada atração fez toda a diferença. A empresa que usamos foi a Gema Tour

Dando um giro de bici pela muralha

Dando um giro de bici pela muralha (não! eu não pedalei de saia… é um short saia!)

 

casa coloniais e coloridas

casa coloniais e coloridas

 

o famoso bar "café del mar" onde teoricamente, vê-se o melhor pôr do sol da cidade (cof, cof... a vista do terraço do nosso hotel é melhor.. rsrs)

o famoso bar “café del mar” onde teoricamente, vê-se o melhor pôr do sol da cidade (cof, cof… a vista do terraço do nosso hotel é melhor.. rsrs)

 

a piscina no terraço do hotel com vista para a cidade nova!

a piscina no terraço do hotel com vista para a cidade nova!

 

No city tour visitando fábricas de esmeraldas

No city tour visitando fábricas de esmeraldas

 

o monumento do "sapato velho", e ao fundo o forte "castillo de San FIlipe"

o monumento do “sapato velho”, e ao fundo o forte “castillo de San FIlipe”

 

passeiozinho pela muralha <3

passeiozinho pela muralha <3

*restaurantes:

Fiquei absolutamente impressionada com a “cena” gastronômica de Cartagena.  No centro antigo encontramos diversas opções de restaurantes e barzinhos pequenos e charmosos, com propostas diferentes e modernas.

Gostei tanto, mas tanto, que farei outro post só com os meus eleitos em Cartagena.

Hummm... outras delícias:


Bolo de bem casado

» Postado em Doces / segunda-feira, 17 de fevereiro de 2014

Quem não ama bem casado?

Sempre que tem um casamento a gente fica na expectativa pra comer o docinho no fim da festa, e até no café da manhã do dia seguinte, não é?

Pois essa receita é de um bolo inteiro no estilo bem casado… massa fofinha e recheio de doce de leite.

Uma delícia! bolo bem casado

Bolo de bem casado
bolo bem casado
  • » Ingredientes:

  • RECHEIO
  • 1 lata de leite de condensado
  • MASSA
  • 5 ovos (claras e gemas separadas)
  • 5 colheres de açúcar
  • 5 colheres de farinha de trigo

  • » Modo de Preparo:

  • Comece colocando a lata de leite condensado fechada dentro de uma panela de pressão, e coloque água até cobrir a lata. Tampe, e leve ao fogo. Quando pegar pressão, abaixe o fogo e mantenha por mais 20 minutos. Enquanto aguarda sair a pressão da panela, vá fazendo o bolo.
  • Unte e enfarinhe uma forma redonda não muito grande (cerca de 20cm de diâmetro).
  • Pré-aqueça o forno a 180 graus.
  • Bata as 5 claras até atingir o ponto de neve, a seguir vá acrescentando as colheres de açúcar uma a uma, sem parar de bater. Depois coloque as gemas, também uma a uma, e bata bem após cada gema.
  • Por último, acrescente a farinha e bata apenas o suficiente para a mistura ficar homogênea.
  • Transfira a mistura para a forma, e leve ao forno por cerca de 25 minutos ou até que a superfície fique levemente dourada e ao espetar um garfo este saia limpo.
  • Enquanto o bolo assa, abra a panela de pressão e troque a água por água fria algumas vezes para esfriar a lata.
  • MONTAGEM:
  • Pegue um pano de prato limpo, molhe-o e torça-o deixando ele úmido. Estenda esse pano em uma superfície lisa, e polvilhe com açúcar.
  • Desenforme o bolo sobre este pano, e corte-o ao meio no sentido da altura (dividindo-o em 2 partes).
  • Transfira a parte de cima para o prato onde for servir o bolo, deixando a parte lisa para baixo.
  • CASO A LATA QUE COZINHOU JA ESTEJA FRIA, abra-a e espalhe o doce de leite por todo o bolo.
  • Por último coloque a parte de cima do bolo, mantendo a parte que ficou em contato com o pano açucarado para cima.
  • Se desejar, pode polvilhar mais um pouco de açúcar.

Hummm... outras delícias:


Mac’n cheese

» Postado em Salgados / quarta-feira, 05 de fevereiro de 2014

Quem me acompanha no instagram (@mappfernandes) sabe que eu AMO futebol americano… já faz uns quatro anos que acompanho a NFL (liga profissional do esporte nos Estados Unidos).

Este fim de semana teve o superbowl, a grande final, que é um único jogo do campeão da conferência leste contra o campeão da conferência oeste.

Pra entrar no clima resolvemos comer algo bem americano aqui em casa. E pra fugir do tradicional hamburguer resolvi fazer MAC’N CHEESE, que é essa combinação bem gordinha de macarrão e queijo que você encontra em todo canto nos estaites.

Além de ser um prato super pá-pum, que fica pronto num instantinho, o mac’n cheese é uma comida difícil de imaginar alguém que não goste.

mac'n cheese

Mac'n cheese
mac'n cheese
  • » Ingredientes:

  • 200 gramas de macarrão caracol
  • 1 xícara de creme de leite fresco
  • 4 colheres de sopa de parmesão ralado
  • noz moscada a gosto
  • sal a gosto
  • pimenta do reino a gosto.

  • » Modo de Preparo:

  • Coloque 2 litros de água para ferver, com uma colher de sopa de sal.
  • Quando a água estiver fervendo coloque o macarrão e cozinhe por METADE DO TEMPO INDICADO NA EMBALAGEM.
  • Enquanto isso, prepare em uma travessa que possa ir ao forno o molho: misture o creme de leite, metade do parmesão, a noz moscada e a pimenta.
  • Escorra o macarrão, e coloque-o na travessa com o molho. Misture bem e polvilhe o parmesão por cima.
  • Leve ao forno pré-aquecido a 180 graus por 15 minutos.
  • Sirva a seguir.

Hummm... outras delícias: